HEDYNHO

DICAS HEDYNHO

DICAS HEDYNHO

paizagem

 Veja aqui as dicas de:
Helvio Mentisieri para a prática do Mountain Bike

• Treinado corretamente, o MTB – Mountain bike trabalha a parte cardiovascular e a

muscular intensamente.
• Além dos ganhos com o físico, o MTB proporciona um contato direto com a natureza, por
ser quase sempre praticado fora de centros urbanos. Além de treinar, o ciclista tem uma
válvula de escape maior para o stress cotidiano.
• Para se ter esse ganho é muito importante uma dosagem correta do esforço físico (tempo e
intensidade) e um bom posicionamento na bike, medido através de cálculos biomecânico,
geralmente feito através da técnica chamada bike fit.
• O bike fit usa técnica e tecnologia para posicionar corretamente o ciclista sobre a sua bike. O
ajuste preciso pode garantir ao atleta aumento de até 20% no seu desempenho, além de
evitar o desperdício de energia, o ciclista evitará uma série de lesões
• Com relação aos atletas amadores, com a prática regular do MTB, terão uma melhora
acentuada na qualidade de vida, como também, perda de peso corporal, alívio das tensões,
aumento da massa muscular e conseqüente suporte para as articulações, melhora da
capacidade pulmonar e cardíaca são claros efeitos da prática desta modalidade esportiva.
• Fisicamente, o desafio é suportar tempos maiores de treino, considerando a qualidade do
esforço físico, hora leve em longas descidas, hora muito forte em subidas íngremes. Essa
variante de esforço é o grande desafio físico do MTB.
• Há também o desafio técnico, que se apresenta em qualquer treino e nível de atleta. São os
obstáculos naturais que fazem muitos ciclistas desmontarem da bike durante o percurso para
transpô-los. Quanto mais técnico é o ciclista, menos isso ocorre.

As minhas últimas recomendações, mas não menos importantes são:
• Regule, lave e lubrifique sempre a bike, diminuindo assim risco de acidente ou problema
mecânico.
• Tenha sempre um local de confiança para tirar dúvidas técnicas sobre a bike e seu
funcionamento.
• E, caso não tenha orientação nos treinamentos, procure dimensionar o nível do treino com
seu nível de aptidão.
• Treinar demais ou muito forte é mais perigoso do que treinar pouco!
• Helvio Mensitieri é preparador físico, atualmente trabalha no Clube Pinheiros e é praticante
de mountain bike há 17 anos.

Como Pedalar a Noite

bike futuroPedalar durante a noite… Para alguns, já é um vício. Para outros, é uma necessidade! Quem já teve o prazer de andar de bicicleta a noite, quer seja em uma cidade ou numa trilha, sabe como este momento pode ser tornar inesquecível, principalmente com o equipamento certo.

Ao pedalarmos durante a noite, os riscos tendem a aumentar, a começar por nossa sinalização. Ao mesmo tempo, durante a noite o trânsito é menor e é geralmente mais fácil reunir os amigos para um passeio. E para quem vai trabalhar de bicicleta, muitas vezes a volta para casa é realizada em condições noturnas. Assim, nosso principal objetivo neste post é dar algumas dicas e orientações de como tornar mais segura e agradável sua pedalada noturna.

De acordo com um estudo conduzido nos Estados Unidos por Kenneth D. Cross e Gary Fisher (este, uma lenda do Mountain Bike!), os tipos de acidentes mais comuns durante a noite são:

- o ciclista não vê algum obstáculo - os mais comuns são buracos, pedras, pedestres e até outros ciclistas! – e colide contra ele;
- o ciclista se envolve em um acidente com um veículo a motor.

Segundo este mesmo estudo, cerca de 70% das ocorrências noturnas entre carros e bicicletas são colisões frontais ou atropelamentos em cruzamentos, num ângulo de 90º. Em apenas 21% dos casos registrou-se um ciclista sendo atingido pela traseira.

E, para finalizar, eles concluíram que o simples uso do farol noturno na bicicleta poderia evitar até 80% dos casos registrados, pois a maioria dos acidentes estava ligada à má sinalização do ciclista na escuridão.

Basicamente, existem três iniciativas que podem tornar as pedaladas noturnas muito mais seguras, a saber:
 
1-) Sinalização do ciclista
2-) Sinalização e iluminação da bike
3-) Técnicas de pilotagem defensiva
 
A sinalização do ciclista
No quesito sinalização do ciclista, é importante dizer que estas condutas podem ser adotadas até durante o dia, pois quanto mais “nos fazemos enxergar”, menores as chances de acidentes. Neste sentido, procure sempre usar roupas claras e chamativas, se possível até com faixas reflexivas.

Para vocês terem uma idéia até, numa das provas mais elegantes e agradáveis do ciclismo mundial, o Audax , é obrigatório o uso de um colete reflexivo! Os bons capacetes disponíveis no mercado costumam vir com fitas reflexivas, ajudando a sinalização.

Existem também alguns acessórios eletrônicos próprios de sinalização noturna para o ciclista vestir, tais como braçadeiras com leds que piscam, ou até faróis que são próprios para o capacete (headlamps).

Ou seja, existe uma gama enorme de acessórios para a sinalização do ciclista, que vão do simples colete reflexivo a roupas com iluminação integrada. Tudo vai depender de suas necessidades e de seu bolso!

Iluminação na bicicleta
Em se tratando da sinalização da bicicleta, a variedade de acessórios se amplia e muito! O Código de Transito Brasileiro obriga a bike a possuir refletores na dianteira, na traseira e nas laterais.

Por padrão e experiência, o ideal é que utilizemos uma luz intermitente (que pisque rápido) na cor vermelha na traseira da bicicleta, e uma luz na cor branca piscante na dianteira, pois os refletores têm sua visibilidade muito restrita. Com esses dois acessórios, sua bicicleta ficará muito mais visível aos motoristas, pedestres e outros ciclista, fazendo com que seu passeio noturno fique muito mais seguro.

Com relação a iluminação do caminho, é necessário estabelecer qual o tipo de trajeto a percorrer, pois temos disponível desde simples lanternas a pilha até complexos sistemas de iluminação com led que contam até com baterias recarregáveis!

Por via de regra, um ciclista a uma velocidade de 12 km/h precisaria de uma farol com lâmpada halógena de no mínimo 3 watts de potência (estes valores aumentam proporcionalmente na medida em quem aumenta nossa velocidade), pois em se tratando de pedalar a noite na cidade, nossa iluminação compete com a iluminação pública e de outros veículos, dificultando nossa percepção visual. Em uma trilha ou estrada sem movimento, a necessidade de iluminação diminui bastante, pois nossa visão se adapta ao escuro. E se for uma noite de lua cheia então…

Dê sempre preferência a faróis com lâmpadas do tipo LED, cujo preço hoje em dia é bem mais em conta, e a iluminação é bem mais eficiente. Na dificuldade em obter um sistema deste tipo, a iluminação através de lâmpadas halógenas também é bem satisfatória, sendo mais acessíveis. No entanto, a tecnologia vem mudando muito. Atualmente, muitas bicicletas urbanas já vem com faróis integrados baseados nos antigos dínamos (quem disser que se lembra entregou a idade!), no qual a própria energia do ciclista ao pedalar alimenta energeticamente o sistema! Nada mais “eco-friendly“, não?

Técnicas de condução da Bicicleta Durante a Noite
Como técnicas de pilotagem, em primeiro lugar, imagine sempre que você está invisível aos carros! Portanto, faça tudo o que faz normalmente, mas com atenção redobrada ao seu redor.

Se pedalar bastante a noite, vale a pena aplicar na bicicleta e na mochila fitas reflexivas. As da marca 3M Scotchlite são consideradas ótima opções. Você pode aplicá-las nos pedais, no garfo, no “seat stay” traseiro (aquele tubo do quadro próximo da corrente) ou em outros locais visíveis na bicicleta.

Sempre procure transitar em ruas de menor movimento de veículos. Uma outra dica é utilizar óculos com lentes âmbar (amarelas), antiofuscantes, que ajudam a inibir dificuldades com o reflexo da luz em sentido contrário. Lembre-se também, principamente nas pedaladas mais longas, de levar pilhas extras para as lanternas. Acredite: elas sempre acabam quando mais precisamos!

Procure sempre pedalar em grupo, mas nunca de forma ostensiva, isto é, ocupando totalmente a faixa de circulação de carros. Isto costuma irritar os motoristas, e definitivamente não queremos fazer parte de uma “guerra urbana”, e sim nos divertir e conviver em paz!

Na cidade de São Paulo existem passeios noturnos organizados por diferentes grupos todos os dias da semana, cada um com seus hábitos e características próprias. Você conhece e/ou participa de algum grupo? Se sim, deixe nos comentários. Se não, saiba que estamos nos organizando para em breve termos o nosso grupo, que irá trazer muitas novidades nesta prática tão agradável!
 
  Fonte: Revista Bicicleta
 
     HEDYNHO  TOPO